Carla Veríssimo cria site para se dar a conhecer e ao seu trabalho.

Carla Veríssimo cria site para se dar a conhecer e ao seu trabalho| http://cavverissimo.wix.com/carlaverissimo

28/11/07

Esta é uma forma diferente de me expor.


SINTO-ME

exposta

desprotegida

com pequenas coisas a mexer, remexer, trazidas à tona da água.

E eu, no meu barco, com tantas e tantas gotas de suor que sempre quis esconder, engolir, fazer desaparecer, AFUNDAR, … e agora aqui EXPOSTAS, TRITURADAS.

E não posso. E não devo. As mãos. O olhar. A expressão incontrolável… não podia ser de outra maneira…

E não posso. E não devo. A voz. O volume, a entoação. O corpo. O olhar.

Dou valor a cada uma das pessoas, ao trabalho delas, ao mérito. Às palavras de um Sérgio…

Sinto exactamente o que ele diz.

SINTO.

Sinto a luta interior de uma Joana.

SINTO.

as palavras de uma Ana, de uma Sandra, de uma Susete, com tudo o que ocultam, o que não expõem.

Temos de nos obrigar a nós próprios ‘’coisas assim’’: Larga a caneta (a caneta que agarramos desde que nos conhecemos); Não encolhas os ombros (o encolher naquele jeito que é tão nosso); Não sejas tão expressiva (não ser tão expressiva? São 28 anos de expressividade!); Não sejas monocórdico (e a nossa voz sempre naquele tom…); Não metas as mãos nos bolsos! (onde elas estavam tão mais à vontade, tão confortáveis, tão... escondidas… tão … SEM MEDO…)

E sinto

a garra de uma Raquel, a timidez vaidosa de um Filipe, a integridade de um Renato, a humildade de um Armando, o mistério numa Carina, o altruísmo de uma Célia, e as suas ideias fixas..

Mas continuo a perguntar

Como lutar? Como mudar? Como melhorar?

E sinto o riso de uma Anabela,… contagiante…

o ondular na espuma de uma Neuza, tão menina…

o riso na expressão de um Bruno, tão… como dizer? … tão ele. Não sei.

Não sei, mas sinto e partilho convosco o vosso expor.

2 comentários:

Armando disse...

Bom dia Carla,

Estas tuas palavras de poeta…… Permitem a quem as lê, entrar no interior da tua alma e perceber que dentro dessa mulher/menina sempre bem disposta, na brincadeira e com uma palavra a dizer, existem uma menina pequenina, que como todos nós se aterroriza quando se sente expostas aos olhares deste mundo, que exige que não sejamos aquilo que nos habituamos a ser ….
“Não estejas estático, esse pé porque não esta controlado e essas mãos não podem baloiçar como que um avião descontrolado, colocar no bolso também não é solução…. Comporta-te de forma natural”
De forma natural???? ……não vêem que estamos em pânico que todos estão a olhar para nós e que já viram todos os nossos defeitos…. Até gostava-mos de controlar este pé e estas mãos e este corpo doido…… mas desde que sai-mos das nossas cadeirinhas onde só olhava-mos e estávamos seguros…… perde-mos completamente o controlo de todas as partes do nosso corpo…. Já nem lembro-mos bem o que temos para dizer….quanto mais controlar o corpo……
Dizem-nos: “ninguém da por isso”…. Como é isso possível se esta face já deixo a muito de ter a sua cor natural e está mais vermelha que um Ferrari!!!!
É nesse momento que queremos sair de cena e voltar para o nosso mundo …. Sim nosso mundo……. Pois todos nos temos o nosso mundo de sonho, onde somos os príncipes e as princesas onde somos perfeitos onde podemos ser nos próprios onde não temos defeitos e onde não somos avaliados pela forma com estamos ……onde a única lei que impomos é sermos felizes e termos ao nosso lado muitas pessoas que gostam de nós como nós somos onde por vezes nem temos corpo….somos simplesmente o reflexo no lago daquilo que durante anos nós pensamos ser….
Onde podemos ser nós próprios e não robôs standardizados, como este mundo quer que sejamos….onde nem sempre conseguimos ter a compreensão dos outros…

Por mais que tentamos “afundar o que menos gostamos de nós neste lago da vida” eles teimam em flutuar, como tábuas que andam sempre junto do nosso barco……….
Mas estas tábuas dispersas também serão a nossa salvação quando o barco tiver um rombo….pois pegamos em cada pedaço destas tábuas e reparamos o rombo….permitindo-mos continuar a navegar neste lago tão agitado da vida……….

Estas simples palavras que escrevo são para te felicitar pela forma como escreves…desconhecia completamente esta tua faceta, e queria te dizer que as tuas palavras expõem o teu ser e estar, e consegues reflectir muito daquilo que eu também sinto (não só neste texto da formação….mas em todos os outros textos). Jokitas e continua assim

Afonso disse...

"Como lutar? Como mudar? Como melhorar?"

SEM MEDO!